+52 55 1204 0419
info@latambschool.com

Blog

O desafio da inovação para a educação do século XXI

Hoje, a inovação e a transformação no campo educacional. Quais são as discussões necessárias para a educação do novo milênio?

A educação do novo milênio exige tomar desafios e promover transformações profundas em conformidade com as necessidades das gerações futuras.

Acho que o problema educacional e tentando entrar no debate profundo sobre inovação, nos coloca a comunidade educativa e à sociedade como um todo contra uma realidade complexa que só pode ser abordada a sério numa perspectiva multidireccional e integral "sistêmica", de acordo com Axel Rivas * na participação do Congresso que fez o projeto educar 2050 como parte do painel «Inovação e mudança educacional pequena e grande escala»

Se fizermos uma viagem através da história do sistema de educação em nosso país e tendo em conta que somos uma nação que estava se formando nas mãos de outros processos semelhantes no continente, encontramos alguns elementos comuns. Rapidamente e sem vontade de entrar em uma análise da história do sistema de educação dizer que:
Sistemas de ensino na Argentina e na América Latina, começou a forjar a mão de guerras e conquistas evangelizadora, lideradas pela Igreja Católica, que já no século XVII era uma instituição com poder para estabelecer uma nova ordem e hierarquia.

O conteúdo educacional centrou-se na ordem teológica, obediência, medo e submissão a uma ordem estabelecida que não é questionada por aceitar que a desobediência significava a expulsão.

É, portanto, foi construído um perfil de cidadão obediente e disciplinado.

Já no século XX o sistema educacional desenvolvido na órbita do estado, deixando para trás os elementos do conteúdo teológico, acabou assumindo novas práticas mais democráticas, a educação deixada de ser entendida como uma obrigação, algo que deve conhecer, para se tornar uma lei em pleno exercício.

Com esta perspectiva inovadora para o tempo, mudou também a funcionalidade e o papel histórico da educação, tornando-se, uma ferramenta capaz de gerar uma nova consciência social e cidadãos autónomos e nas palavras de Paulo Freire um instrumento de libertação.

O século XX foi palco de lutas contra a opressão, proibido, imposta, como necessário e é justo dizer que as instituições educacionais foram cenas desses concursos aquecidas, onde a comunidade educativa debatida é a política de educação inclusiva, envolvendo na perspectiva da educação inclusiva para todas as classes sociais.

Novas gerações, hoje, assistem o aprofundamento dessas discussões acaloradas, tendo como pano de fundo as transformações realizadas no sistema de educação durante os últimos 20 anos.

Novo paradigma.

Inovação em educação resulta da construção de novas perspectivas, a crise do sistema de educação do século XX, a necessidade de ver o nascimento de algo novo, mas que está dando à luz, enquanto o outro ainda não morreu de todo.

Que lidou com a crise, eles são oportunidades para novas portas que se abrem, a possibilidade de fratura que balkanized sistema instituído para abrir caminho para o nascimento de novas experiências educacionais com mais capacidade para integração é completa.

Uma nova educação para as gerações do século XXI, que se desenvolve a partir da mão das necessidades dos seus atores e o contexto no qual ele está imerso.

Inovação em educação não se refere apenas ao uso de novas tecnologias na sala de aula, é muito mais que isso, é a definição da para o uso de novas tecnologias e a necessidade de ter os recursos necessários para pôr em prática.

Inovação em educação significa abrir o debate com a Comunidade, entre professores e alunos, mas também e principalmente com os governos, legisladores, empresários e organizações da sociedade civil, promover novas políticas educacionais que permitem avançar em direção a novas práticas democráticas, solidária, criativas e colaborativas.

Inovar em educação deve objetivo de forma abrangente resolver os vários problemas enfrenta a realidade atual da população. As disparidades salariais e fortalecer redes de contenção para garantir a permanência dos alunos.

Onde iria a inovação?

É uma pergunta válida que irá acompanhar o longo processo de transformação necessária. América Latina tem vindo a desenvolver experiências inovadoras em relação ao uso das TIC.

Há muito bem sucedida e recentes que são dignas de compreensão e análise de experiências, como é o caso brasileiro proposto pelos ginásios Cariocas, é 200 instalações estrategicamente localizadas nos sectores mais sensíveis da Comunidade e quem desenvolver seu ensino de estratégia representam uma abordagem completamente inovadora e tem como eixo a atenção desses aspectos que promovem a aprendizagem.

Os estudantes aprendem o motor para seus verdadeiros interesses, não é para memorizar conteúdos repetitivos que moer a um impasse, a criatividade e a capacidade de construir novos conhecimentos, mais sensível e coerente com os objectivos de cada comunidade. Pelo contrário, a experiência permite o resgate de tradições, costumes, esportes, artesanato, música, entre outras propostas interessantes. O conhecimento das pessoas com uma maneira muito particular de construção de novos conhecimentos participativo é articulado.

Aprendendo a tutoria

Outro caso interessante de analisar e mantido em mente como estratégia de inovação e integração educacional, que visa garantir a permanência dos alunos dentro do sistema educacional é encontrada no México.

Lá, através de seus professores e professores mais arrojados e ousados, criaram um sistema de educação 2.0.

É para carregar o conteúdo de interesse para os estudantes das zonas rurais, as abordagens da proposta educativa através de quartos com acesso a computador com conexão à internet. Os alunos selecionados os conteúdos e receber colaboração para a sua compreensão nas mãos de uma equipe de tutores. Ensino de aprendizagem é o lema desta prática, em que os próprios alunos que já avançaram no conteúdo colaboram com aqueles que estão iniciando e assisti-los através de práticas de tutoria, coordenado por si mesmos.

Discussões sobre inovação para a educação devem ser inclusivos e útil promotores de autonomia e respeitando os interesses.

2,0 experiências foram lançadas em nosso país, com sucesso, superando o velho modo de estudados em classes apenas, oferecer novas opções de permanência e conclusão dos estudos que tinham sido deixados inacabados.

Esta experiência ocorre através de um Campus Virtual que os alunos acessados usando os usuários e senhas. É um aprendizado personalizado, servindo cada estudante vezes e oferece recursos para desenvolver a aprendizagem significativa. É uma estratégia inovadora, especialmente para a utilização do treinamento que precisamos levar a comunidade de ensino. Requer esforço e investimento de todos os partidos comprometidos socialmente.

 

Post a comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.